Rua Domingos Façanha, 107 - Centro, Maranguape - Ceará | Fone: (85) 3341.0512

Paróquia Nossa Senhora da Penha

Maranguape - Ceará

(Rumo aos 169 anos de evangelização em nossa cidade)

Nossa Senhora Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt

sábado, 18 de novembro de 2017

schoenstatt_3A devoção a Nossa Senhora de Schoenstatt surgiu em 1914, quando em 18 de outubro, o padre José Kentenich, ao fazer uma palestra aos alunos do Seminário em Schoenstatt, na Alemanha, inspirado por Deus, fez um convite para rezarem, se consagrarem a Maria e oferecer-lhe sacrifícios, especialmente pela auto-educação, para que a capelinha da Congregação, então consagrada a São Miguel, se tornasse um Santuário de graças, núcleo de um movimento de renovação que se espalhasse por todo o mundo. A capelinha deveria tornar-se, assim, um local de manifestação das glórias de Nossa Senhora, especialmente de sua ação como Educadora. O objetivo é a educação de um homem novo e a construção de uma nova sociedade.

Schoenstatt (Schönstatt – que significa Belo Lugar) é uma região da cidade de Vallendar, próximo de Coblença, às margens do Rio Reno.

A imagem de Maria colocada na capelinha de São Miguel, que se tornou santuário mariano, é cópia do quadro original pintado por Crosio, um pintor italiano do século XIX. Em 1915, ela recebeu o nome de “Mãe Três Vezes Admirável”. No decorrer da história o título se ampliou para “Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt”, mais conhecida no Brasil como: “Mãe e Rainha”

Réplicas dessa capelinha percorrem as casas dos fiéis e muitos têm sido os relatos de graças recebidas pelos que as recebem em seus lares ou peregrinam aos santuários dedicados à Nossa Senhora de Schoenstatt, que então se espalharam pelo mundo inteiro.  Como intercessora junto a Deus, a Mãe e Rainha alcança para todos os que a procuram nos santuários a tríplice graça: a graça do abrigo espiritual, da transformação interior e da fecundidade apostólica.

Imagem

schoenstatt2_660x330 (1)

A imagem de graças da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, em sua pintura original, tem o título de “Refugium Peccatorum” – Refúgio dos pecadores. Título desconhecido, quando ela recebeu o novo nome em Schoenstatt.

Na imagem vemos Maria, a Mãe de Deus, intimamente unida com seu Filho Jesus. Ela segura seu Filho com ambas as mãos. Com a esquerda O estreita a si e com a direita segura o braço do Filho, apresentando-O ao mundo e ao mesmo tempo a Deus Pai. Apesar de sua atitude tão relacionada com o Filho, ela O abraça, desprendida de si mesma. Será que Ela espera que alguém Lhe peça o filho? Seus olhos falam desta espera.

A atitude interna da Mãe em relação ao seu Filho se expressa também nas múltiplas dobras do seu manto. De um lado Ela envolve e protege o Menino, mas deixa a visão totalmente livre para o Filho divino. Maria deseja conduzir Jesus a todos os homens que a Ela se confiam.

O Véu que cobre a cabeça da Mãe parece continuar a envolver o Filho como se fosse um só. Este detalhe encontra expressão muito acertada numa oração do Pe. Kentenich, fundador da Obra de Schoenstatt:

Vem, habita em nossa terra,Com teu Filho, Mãe de Deus.Que seguindo vossos passosEle encontre a paz de Deus.Por Maria, a Cristo unida,Pátria, tu serás remida.

Coroa na Imagem Peregrina

A coroação da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt tem uma caminhada histórica. Em 1939, em meio a II Guerra Mundial, Pe. José Kentenich a coroou no Santuário de Schoenstatt, também conhecido como Santuário Original. A partir daí, surgiu uma corrente de coroações na Obra de Schoenstatt. A coroação da Peregrina Original acontece em 10 de setembro de 1955, quando a Campanha completava cinco anos. A coroa foi conquistada material e espiritualmente pelo Sr. João Luiz Pozzobon, iniciador da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, e as crianças da Escola Humberto de Campos, em Santa Maria, Rio Grande do Sul. No ano 2000, todas as pequenas imagens peregrinas receberam uma coroa, réplica da que Maria recebeu em 1939, e a partir daí as famílias conquistam uma coroa para a Mãe e Rainha que as visita, levando as graças do Santuário.

Consagração a Nossa Senhora

Ó Senhora minha, ó minha Mãe, Eu me ofereço todo a vós E, em prova da minha devoção para convosco, Vos consagro, neste dia, os  meus olhos, meu ouvidos, minha boca, meu coração e, inteiramente, todo o meu ser: e por assim sou vosso, Ó incomparável Mãe, Guardai-me, defendei-me Como coisa e propriedade vossa. Amém.

Oração da confiança (composta pelo Pe. José Kentenich)

Confio em teu poder e em tua bondade.
Em ti confio, com filialidade,
Confio cegamente em toda situação,
Mãe, no teu Filho e na tua proteção

Oração à Mãe e Rainha:

Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável. Mostra-Te Mãe na minha vida. Toma-me nos Teus braços, toda vez que sou frágil. Mostra-Te Rainha e faz do meu coração o Teu trono. Reina em tudo o que eu fizer. Eu Te corôo como Rainha dos meus empreendimentos, dos meus sonhos e dos meus esforços. Mostra-Te vencedora no meu dia a dia, esmagando a cabeça da serpente do mal, nas tentações que me afligem. Vence em mim o egoísmo, a falta de perdão, a impaciência, a falta de fé, de esperança e de amor. Tu és Três Vezes Admirável. Eu sou mil vezes miserável. Converte-me Mãe, para a glória de Teu Filho Jesus. Amém.

Revisão: Ir. M. Nilza P. da Silva