Rua Domingos Façanha, 107 - Centro, Maranguape - Ceará | Fone: (85) 3341.0512

Paróquia Nossa Senhora da Penha

Maranguape - Ceará

(Rumo aos 169 anos de evangelização em nossa cidade)

Como praticar a virtude da obediência no dia a dia?

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

A virtude da obediência é algo um pouco esquecido nos dias de hoje. Inclusive, parece que o legal é ser desobediente. Mas não é isso que pensa a Igreja Católica. Ao contrário, para nós, a obediência é algo bom e desejável.

No Catecismo da Igreja Católica encontramos diversas vezes a palavra obediência, como na citação a seguir:

“O dever de obediência impõe a todos a obrigação de tributar à autoridade as honras que lhe são devidas e de rodear de respeito e, segundo o seu mérito, de gratidão e benevolência, as pessoas que a exercem.”CIC 1900

A obediência em relação a Deus

Outro dia eu estava lendo sobre os Dez Mandamentos e percebi algo difícil de entender. Não parece meio estranho um “dever de amar”, no primeiro Mandamento? Como assim, vai me mandar amar? É tipo casamento arranjado? A família escolhe e eu tenho que aceitar? Como assim? Geralmente não relacionamos amor e ordem e sim amor e liberdade. Mas para ajudar a entender isso, seria bom esclarecer que esta liberdade é um pouco romântica demais, quase libertina e amoral, o que com certeza nenhum casal católico aprovaria, certo?

Digo, você aceita que seu esposo ou namorada tenha uma relação com outra pessoa igual a que tem com você? Acho que ninguém gostaria de ser traído, certo? Imagina então se Deus ia gostar de te ver coqueteando com outros “deuses”, ou quem sabe com o horóscopo ou magia negra… sai dessa!

Por isso falamos da obediência na fé (CIC nº 144), que é escutar livremente a Palavra, porque a sua verdade é garantida por Deus e guardada com a Sua Igreja, algo que encontramos nos ensinamentos do Catecismo, nas mensagens do Papa e dos Bispos.

A obediência em relação aos pais:

Para melhor entender esta relação entre amor e obediência, o amor aos pais é o mais tangível. Eles cuidam de nós e são responsáveis por nós, nos deram tudo o que nós temos. Como não amá-los? Mesmo que não sejam perfeitos, como também nós não somos. E a eles devemos, para começar, o fato de existirmos, de estarmos vivos.

Basta lembrar algumas passagens: “Honra pai e mãe, a fim de prolongares os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te vai dar” (Ex 20,12); “Era-lhes submisso” (Lc 2,51). E o apóstolo Paulo ensina: “Filhos, obedecei aos vossos pais, no Senhor, pois é isso que é justo. ‘Honra pai e mãe’ – tal é o primeiro mandamento, com uma promessa, ‘para que sejas feliz e gozes de longa vida sobre a terra’ ” (Ef 6,1-3) (CIC nº 2196).

Estas são consequências do quarto mandamento e uma resposta natural a todo o esforço e carinho que eles nos deram. Chamamos a obediência que surge disso de obediência filial. Nada mais natural na nossa vida. Tá vendo como é algo normal e comum obedecer?

A obediência no emprego:

Aqui vem uma outra parte, a vida fora da família. Por exemplo no “LOL” (League of Legends) – vai que você é um gamer! Dentro do jogo, para facilitar a destruição do nexus, que define a partida, é preciso cumprir objetivos como dragões, barão, arongueijo, arauto, controle de jungle e alguns menos importantes, além de, claro, levar as torres para conquistar mais espaço no mapa e pressionar o inimigo.

Mas, para cumprir os objetivos você precisa de calls, ou seja quando um player chama o time para se posicionar de uma determinada forma (em times competitivos, isto é chamado de shout caller). Todos seguirem a mesma call é importante, porque quando ela não é respeitada, além de gerar intriga e tirar o foco do game, pode diminuir a confiança do shout caller. Isso também vai dividir o time, pois cada um vai fazer uma coisa diferente, diminuindo as chances de sucesso do time na partida. Aí não adianta reclamar depois…

Ou seja, se existe alguma autoridade, um líder, um professor, um patrão, estamos chamados a viver essa virtude que é a obediência. Faz parte e é algo positivo!

Por que obedecer?

“Obedecendo, Ela tornou-Se causa de salvação, para Si e para todo o gênero humano (…). O nó da desobediência de Eva foi desatado pela obediência de Maria; e aquilo que a virgem Eva atou, com a sua incredulidade, desatou-o a Virgem Maria com a Sua fé.”SANTO IRINEU

Ao obedecer e seguir um caminho de ordem e harmonia, vamos cooperando com Deus e levando a Salvação para todos e pra nós mesmos, assim como fez nossa Mãe Maria. Por isso, Isabel saudou-A assim: «Feliz Aquela que acreditou no cumprimento de quanto lhe foi dito da parte do Senhor» (Lc 1,45). Ela nos ensina a viver a obediência: “Eis a serva do Senhor, faça-se em Mim segundo a Tua palavra” (Lc 1,38).

Por Fábio Santos, via Jovens de Maria